4 atividades físicas que ajudam a melhorar os sintomas do lipedema


Médica explica como alguns exercícios podem beneficiar a saúde de pessoas com essa condição

Contrariando o que muitos acreditam, pessoas com lipedema podem e devem praticar atividades físicas Contrariando o que muitos acreditam, pessoas com lipedema podem e devem praticar atividades físicas Imagem: Prostock-studio | Shutterstock

O lipedema é uma condição crônica, muitas vezes confundida com obesidade, que afeta principalmente mulheres e se caracteriza pela distribuição irregular de gordura no corpo, especialmente nas pernas e braços, causando dor, inchaço e desconforto.

Ao contrário do que muitos acreditam, pessoas com essa condição podem e devem realizar atividades físicas. Isso porque é uma estratégia eficaz para aliviar os sintomas da doença, melhorar a circulação, aumentar a mobilidade e promover o bem-estar geral.

“Muitas mulheres com lipedema acham que não podem fazer exercícios porque acreditam que podem agravar a doença. Além disso, algumas têm vergonha de expor seus corpos”, explica a Dra. Juliana Tenório, cirurgiã plástica associada à BAPS e especialista em lipedema. “No entanto, atividades físicas são extremamente benéficas para essas pacientes, não apenas para a saúde física, mas também para o bem-estar mental”, acrescenta.

A caminhada melhora a circulação sanguínea e linfática nas pernas Imagem: pics five | Shutterstock

Atividades recomendadas para pessoas com lipedema

É crucial escolher os tipos certos de exercícios para evitar o agravamento dos sintomas e maximizar os benefícios. Consultar um profissional de saúde, personal trainer ou fisioterapeuta antes de iniciar uma rotina de atividades é fundamental, pois eles podem ajudar a ajustar a intensidade do treino e respeitar os limites do corpo. Pensando nisso, a Dra. Juliana Tenório lista alguns exercícios recomendados:

1. Caminhada

A caminhada é uma excelente opção para pessoas com lipedema. Sendo uma atividade de baixo impacto, ajuda a melhorar a circulação sanguínea e linfática nas pernas. Uma boa dica é começar com caminhadas curtas e aumentar gradualmente a distância.

2. Yoga

O yoga promove alongamento e fortalecimento do corpo de forma suave, sem impactar as articulações. Além disso, essa prática pode melhorar a flexibilidade e o equilíbrio. É recomendado que as aulas sejam adaptadas às necessidades da pessoa com lipedema.

3. Natação e hidroginástica

Exercícios na água são ótimos para pessoas com lipedema, pois são suaves para as articulações. A resistência da água ajuda a aumentar a resistência muscular de forma leve, sem grandes impactos.

4. Treino de resistência

Incluir exercícios de musculação com pesos leves é uma ótima maneira de fortalecer os músculos e melhorar a composição corporal, proporcionando suporte adicional para as pernas.

Por Felipe Sá





Fonte: Jovem Pan

Deixe comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Os campos necessários são marcados com *.