8 benefícios da prática de pilates para a saúde física e mental


O pilates traz diversos benefícios para a saúde física e mental O pilates traz diversos benefícios para a saúde física e mental Imagem: F8 studio | Shutterstock

O pilates é uma excelente opção de atividade física para quem busca exercitar tanto o corpo quanto a mente. Isso porque os exercícios focados em fortalecimento muscular e flexibilidade não apenas melhoram a postura e aliviam dores crônicas, mas também enfatizam a concentração, o controle da respiração e a consciência corporal, ajudando a reduzir o estresse e a ansiedade.

A seguir, confira 8 benefícios da prática de pilates para a saúde física e mental!

1. Melhora a postura

Os exercícios praticados no pilates enfatizam o alinhamento adequado do corpo, promovendo uma melhora e correção da postura, tanto durante o treino quanto no dia a dia. Isso traz diversos benefícios para quem desempenha suas atividades diárias na maior parte do tempo sentado.

2. Alivia dores crônicas

O pilates é capaz de ajudar a aliviar dores crônicas em alguns casos, especialmente nas costas e nas articulações, ao fortalecer os músculos que suportam essas áreas. “O pilates trabalha para fortalecer a musculatura, proporcionando alívio da dor e melhora da rigidez articular. Com o tempo, as articulações naturalmente tendem a desgastar, o que pode resultar em dores e inflamações. O método exige uma boa coordenação, além de estabilidade e preparação para a sobrecarga que esses movimentos repetitivos proporcionam. Dessa forma, promove controle respiratório, alinhamento postural e reequilíbrio muscular”, explica a fisioterapeuta e professora Josi Araujo, da Pure Pilates.

3. Beneficia a circulação sanguínea

Os movimentos do pilates ajudam a melhorar a circulação sanguínea. Isso se mostra benéfico para a saúde cardiovascular e para a oxigenação dos tecidos, também porque aumenta os níveis de energia ao longo do dia.

4. Fortalece os músculos 

Os exercícios do pilates são projetados para fortalecer os músculos principais e estabilizadores, com ênfase no core, nas pernas e nos glúteos. “Os corpos treinados pelo método são fortes, alongados, flexíveis e saudáveis. A postura melhora muito e os movimentos se tornam elegantes, tanto em aparelhos como no solo. O centro de força do pilates, composto principalmente pelos músculos do abdômen, região lombar, quadris e glúteos, é a base da técnica elaborada por Joseph”, explica a fisioterapeuta Dalmara Vendeiro.

O pilates restaura o equilíbrio, o que ajuda a prevenir quedas Imagem: Iryna Inshyna | Shutterstock

5. Promove a coordenação e o equilíbrio

A prática regular do pilates auxilia na coordenação neuromuscular e no equilíbrio, essencial para a prevenção de quedas, especialmente de idosos. “Os exercícios que trabalham a consciência corporal são essenciais para ajudar na correção da postura. Isso ajuda os idosos a entenderem melhor como seu corpo se move e a fazer ajustes para evitar movimentos prejudiciais que possam levar a quedas”, explica Josi Araujo.

6. Ajuda na qualidade do sono

Por trabalhar o relaxamento dos músculos e o controle da respiração, o pilates acalma também a mente. Isso prepara o corpo para um sono mais profundo, tranquilo e reparador.

7. Alivia o estresse e a ansiedade

Os exercícios praticados no pilates enfatizam o controle da respiração e concentração, ajudando a reduzir o estresse, a ansiedade e promovendo uma maior conexão entre a mente e o corpo. “No pilates, trabalhamos muito com a respiração, postura, musculatura e equilíbrio, que, quando combinados com os objetivos específicos do tratamento de diversas doenças mentais, tornam o método importantíssimo na prevenção e alívio dessas doenças”, explica Josi Araujo.

8. Melhora a respiração

Esta prática de exercícios físicos foca o fortalecimento dos músculos do core. O pilates enfatiza a respiração profunda e controlada, o que ajuda a fortalecer o diafragma, essencial para a respiração, e melhora também a função pulmonar. “Por meio da respiração, contribui para o reequilíbrio da função pulmonar, mobilidade tóraco-abdominal e aumento do volume pulmonar”, afirma Josi Araujo.





Fonte: Jovem Pan

Deixe comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Os campos necessários são marcados com *.